quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Aldeia Indígena Caingangue de Iraí


Na terça de Carnaval visitei a Aldeia Indígena de Irai, Rio Grande do Sul. Ouvi uma exposição do Coordenador dos Povos Indígenas do Sul – Paraná, Santa Catarina e Rio grande do Sul. Para ele tudo e todos estão errados: o governo, a Igreja Católica e a sociedade não indígena. O governo não demarca e se demarca é infinitamente inferior ao que precisam. A Igreja impôs e impõe a religião dos colonizadores e a sociedade discrimina, como por exemplo, classificando todos os índios de bugres.
O que vi, com olhar externo, é uma aldeia dotada de quase toda infra-estrutura: escola, saúde (inclusive com hospital para primeiros socorros), templos (maior parte da Assembléia de Deus). Sentiu-se marcante a presença do Instituo Humanitas de Santa Cruz do Sul com prédio para reuniões, escola em excelentes condições e tudo o que precisa para uma boa como: prédio novo de alvenaria, quadros, carteiras, ventiladores, inclusive com microondas. Foi apresentado um professor de língua caingangue. As crianças até os 8 anos são ensinadas na língua materna e só depois aprendem português.
A primeira vista e impressão faz crer que a vida na aldeia não é tão miserável assim. O motorista de ônibus que nos levou me cochichou: minha família não tem o que os índios da aldeia dispõem.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Reflexão disse...
    Todos os anos são promovidos projetos na tentativa de conscientizar os seres humanos para que ocorra uma preservação do meio ambiente para uma melhor qualidade de vida.Ficamos escutando todos os dias: usar sacolas retornáveis,separar corretamente o lixo, viver de maneira saudável, enfim, sempre adotar atitudes saudáveis.Os índios,que falam em ecologia, cuidado com as matas e da água,também receberam palestras com orientações sobre higiene e preservação mas também,como em tantas outras comunidades,não foram conscientizados sobre essa tão esperada maravilha de salvar a Terra.Entrei nesse assunto porque fui conhecer uma aldeia indígena dos Caingangues em Iraí no RS.
    Fomos muito bem recebidos pelo líder e pelo cacique desse povo. O líder fez vários comentários sobre os estragos feitos na naturesa, sobre sucessivas perdas de terras,falou da fonte de renda que é o artesanato, sobre diversas reveindicações feitas ao governo.Ao decorrer dos fatos fui notando que,apesar de terem uma boa infra estrutura,são contra todos, inclusive aos que lhes dão auxilio alegando que os "brancos" foram se infiltrando para deixar nas aldeias novos costumes os quais acarretam a perda de suas tradições.Ao dar uma volta na aldeia, deparei-me com a enorme falta de higiene no meio em que vivem . Qual será o resultado desse lixo todo espalhado na aldeia? Isso naturalmente repercute no meio ambiente.



    “ O cuidado salvará e resgatará a terra como pátria e mátria de todos”( Leonardo)
    Por : Maria Tereza Bedin Maneck

    ResponderExcluir