sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Reflexão

Visitantes.
Este espaço é compartilhado entre os promotores do blog e seus visitantes. Por isso, fiquem à vontade para tecer comentários, apresentar opiniões e idéias, dentro do respeito ao pluralismo democrático.
Por isso, amigos, através deste espaço gostaria de compartilhar com vocês reflexões interdisciplinares na área das ciências humanas, mormente em Ciência Política e Filosofia Política, bem como sociologia. Portanto, podemos dividir pensamentos sobre filosofia, política, sociologia e outras ciências afins.

18 comentários:

  1. Chegou-me às mãos o livro "A Revolução dos Idosos", de Frank Schirrmacher. Parece-me que o autor alicerçar-se sobre pressuposições que necessitam ser provadas. Como exemplo, a pressuposição do conflito social. Além desta teoria há da solidariedade, da funcionalidade, do equilíbrio, entre outras sobre o convívio social. Além disso, pretende estender a problemática alemã ao mundo todo, o que entendo ser rrestrito. Por isso, o livro deve ser lido à luz da crítica social, política e populacional. No meu entender o que ocorrerá será uma adaptação à nova realidade social assimilando-se e fundindo-se as gerações jovens e de idosos.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de recer críticas aos meus comentários.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Foi Publicado pela Editora Vide Editorial, Campinas, SP, na Coleção História e Pensamento, o livro Marxismo e Descendência, do professor Antonio Paim. O livro desfia o intrincado tecido do socialismo, desde sua formulação por Marx até as dezenas de ramificações que recebeu ao longo da história.
    Paim é credenciado para esta tarefa, pois estudou filosofia política na universidade de Moscou. Teve que abandonar o país, mulher e filha para não acabar nos campos de concentração no peeríodo estalinista, pois atreveu-se a discordar da unilateralidade imposta pelos professores da universidade.
    Após anos de reflexão, debates, estudos e docência agora nos brinda com esta obra prima de filosfia política em língua portuguesa.

    ResponderExcluir
  5. Olá professor! Tudo bem? Fico feliz em ver que se ambienta tão bem com a tecnologia, enquanto há coelgas nossos que "fogem" das novas ferramentas da internet. Parabéns pela iniciativa. Obrigado pelo convite!- Pedro H. S. Pereira.

    ResponderExcluir
  6. Obrigado, Pedro. Obrigado mesmo. Você é um grande mestre. Não nega a raça de mineiros e muito menos de São João Del Rei.

    ResponderExcluir
  7. Benvindo ao "mundo dos blogs", Prof. Malfatti!
    REFLEXÃO é o que nos falta hoje em dia, em especial no Brasil. Estou certo que o seu blog será um marco inteligente na reconquista do nosso País para a Civilização.

    ResponderExcluir
  8. Obrigado amigo Adivo. Agradeço também por ter-me incluído entre os blogs especiais.

    ResponderExcluir
  9. Está ocorrendo em Porto Alegre, RS,Brasil, o Forum Social, uma réplica ao Forum econômico de Davos, Suiça. Chama a atenção que aS PROPOSTAS só atingem o setor primário, isto a agricultura. Não há propostas para serviços e indústria. Por sua vez as conquistas científicas e tecnológicas ficam para um segundo plano, senão, vistas sob uma ótica conservadora para não dizer tradicionalista. A pergunta que se faz: a ciência e a tecnologia, bem como os setores secundários e terciários não secundam o social?

    ResponderExcluir
  10. Está ocorrendo atualmente no Brasil um fenômeno sócio-político sui generis: para um mesmo comportamento político, revelam-se duas reações contrárias. Trata-se da corrupção política. Quando a corrupção ocorre no âmbito do Partido dos Trabalhadores-PT, a reação é passiva, apática,da parte da sociedade, como ocorreu com todos os escândalos de membros do Partido dos Trabalhadores, desde o mensalão até os mais recentes. Quando a mesma corrupção acontece na esfera da oposição, como é o caso do atual do governador do distrito federal, Arruda,do Partido dos Democratas - DEM, aqueles mesmos setores - constituído por estudantes, intelectuais, funcionários e outros - antes apáticos e passivos, agora são tomados de fúria ética, invadem as ruas, a assembléia parlamentar e acampam diante do palácio governamental exigindo a renùncia do governador.
    No primeiro caso: laissez-faire, laissez passez.
    No segundo: o cumprimento da lei e exigência de comportamento ético
    O que está acontecendo? Para os amigos a tolerância, para os inimigos a lei?

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Professor e amigo Selvino, como sempre um exemplo de sabedoria e inteligência, pessoas assim do teu nivel tem que ser quase que uma obrigação de passar um pouco do conhecimento para nós leigos nessas ciências.Gostei muito, pois não é somente um blog é uma aula que certamente vai deixar as pessoas que lerem ficarem mais por dentro desses assuntos tão importantes para o país nesse momento de fatos repugnantes em que passamos.Abraços

    ResponderExcluir
  12. Obrigado Terezinha. Tuas palavras me servem de incentivo para continuar colaborando com a cultura. Penso que o diferencial sempre reside no grau cultural de um povo ou de uma comunidade. Vejamos, por exemplo, alguns povos possuem uma alta renda per capita ou PIB ( como alguns países árabes), no entanto, o povo vive miseravelmente. Por que? Penso que é devido ao baixo estágio cultural. Abraços, Terezinha.

    ResponderExcluir
  13. ELEIÇÕES 2010
    Este é ano de eleições, principalmente de Presidente e governadores. Os partidos estão se movimentando no xadrez político de "reis", "rainhas", "damas","peões" e outras figuras políticas. No plano federal estão definidos Dilma ( candidata do Lula à presidente"), José Serra, pela oposição ( PSDB e DEM principalmente), Ciro Gomes e Marina da Silva como terceira alternativa. No RS, para governador, o ainda ministro da Justiça Tarso Genro e José Fogaça, prefeito de Porto Alegre. O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, é o coringa mais disputado no plano nacional.
    Como se vê, são ainda proto definições, pois siquer ocorreram as prévias dos partidos.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Como Permanecer no Poder sem Conquistá-lo.
    O que mais impressiona nas lideranças políticas do PMDB é o caráter estratégio - e ético - em não apresentar candidado à presidência do país. Afinal, é a maior bancada e o maior eleitorado do pais. Na verdade o partido não precisa disputar o poder pois aplica uma estratégia infalível. Consiste em fazer com que parte do partido se porte como aliado do governo e outra metade como oposição. No caso de o partido do governo vencer, está apto a continuar no poder. No caso de perder, está com um dos flancos disponível para o partido vencedor, pois o este terá que compor-se com ele. Em última instância, estará sempre no governo sem disputar eleição. E o eleitorado que dá o apoio às propostas do PMDB? Estes cidadãos pensam que fazem oposição quando de fato estão votando no governo. O povo quer alternar partidos, mas concretamente confirma a situação
    Nem Maquiavel previu isto: permanecer no poder sem conquistá-lo

    ResponderExcluir
  16. Prisão de Arruda
    Ontem foi decretada pelo STF e consumada pela Polícia Federal a prisão de José Roberto Arruda, governador demissionário do Distrito Federal. É uma decisão recebida com aplausos pela sociedade brasileira, desde há indícios suficientes de corrupção. Todos apoiam a decisão com poucas exceções.
    Eu também estou plenamente de acordo com o STF, mas o que me intriga é que quando se trata de corrupção envolvendo membros do PT, o STF não age da mesma maneira, como foi o caso das cenas do mensalão. Nos dois casos aparecem pessoas conhecidas recebendo propinas. Não estou defendendo Arruda e muito menos partido político. Apenas não entendo porquê, numa situação sim e noutra não. Alguém pode me explicar?

    ResponderExcluir
  17. Na terça de Carnaval visitei a Aldeia Indígena de Irai, Rio Grande do Sul. Ouvi uma exposição do Coordenador dos Povos Indígenas do Sul – Paraná, Santa Catarina e Rio grande do Sul. Para ele tudo e todos estão errados: o governo, a Igreja Católica e a sociedade não indígena. O governo não demarca e se demarca é infinitamente inferior ao que precisam. A Igreja impôs e impõe a religião dos colonizadores e a sociedade discrimina, como por exemplo, classificando todos os índios de bugres.
    O que vi, com olhar externo, é uma aldeia dotada de quase toda infra-estrutura: escola, saúde (inclusive com hospital para primeiros socorros), templos (maior parte da Assembléia de Deus). Sentiu-se marcante a presença do Instituo Humanitas de Santa Cruz do Sul com prédio para reuniões, escola em excelentes condições e tudo o que precisa para uma boa como: prédio novo de alvenaria, quadros, carteiras, ventiladores, inclusive com microondas. Foi apresentado um professor de língua caingangue. As crianças até os 8 anos são ensinadas na língua materna e só depois aprendem português.
    A primeira vista e impressão faz crer que a vida na aldeia não é tão miserável assim. O motorista de ônibus que nos levou me cochichou: minha família não tem o que os índios da aldeia dispõem.

    ResponderExcluir