sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

DIFERENÇAS ENTRE O FÓRUM ECONÔMICO INTERNACIONAL MUNDIAL E FÓRUM SOCAIL MUNDIAL. Selvino Antonio Malfatti.












Quase simultaneamente realizam-se os dois fóruns: o Econômico o Internacional Mundial - WEF e o Fórum Social Mundial - FSM. O primeiro começa no dia 20, em Davos na Suíça e o segundo no dia 19, em Porto Alegre Brasil. Apesar de as datas serem praticamente coincidentes seus conteúdos e métodos são diametralmente opostos devido a ideologias opostas.



Em um e outro os participantes também diferem, pois cada um leva em sua bagagem a ideologia própria de seu país, melhor dito, de seu governo, pois nem sempre a ideologia do país coincide com o governo.
Nossa pretensão é apontar algumas diferenças, entre ambos não no sentido de desmerecê-lo ou aprová-lo, mas submetê-lo ao crivo da crítica. (
Crítica no sentido originário grego: crinein= distinguir). Eis algumas confrontações:
1.    Renovações científico-tecnológicas
As novas descobertas científicas e tecnológicas devem estar a serviço do bem estar das populações, não só beneficiando a todos e não excluindo ou explorando outros, como são acusados os seguidores do sistema capitalista. Os partidários do Fórum Social querem a socialização plena da ciência e tecnologia.
2.    As migrações
Como enfrentar os novos habitantes, migrantes de países em conflitos internos? O que fazer para acolhê-los? São um milhão de refugiados. O Fórum Social quer a liberação total das migrações, enquanto os do Fórum econômico quer uma migração racional, isto é, medir a capacidade concreta de cada país para absorver as ondas migratórias.
3.    Segurança
O terrorismo é uma realidade que atinge a todos. Como conseguir a segurança respeitando os direitos humanos? A divisão política e religiosa que grassa no oriente se expande pela Europa e América, divisão entre sunitas e xiitas, Arábia Saudita e Israel. O terrorismo já alcançou uma escala mundial. Os do Fórum Social pensam que o terrorismo é uma consequência das injustiças praticadas pelo sistema econômico capitalista, enquanto os do Fórum Econômico atribuem à incapacidade de assimilar a ideia de tolerância religiosa, de raça, etnias e classes.
4.    Crise nos países emergentes
Como estimular o crescimento destes países? Quais ações afirmativas – incentivos econômicos - e ações dissuasivas – combate à corrupção? Os do Fórum Social acham que os países emergentes ou de terceiro mundo devam criar uma economia alternativa, não capitalista, mas social. Os do Fórum Econômico apostam na assimilação destas economias.

5.    Desníveis entre ricos e pobres
Como mudar o quadro de 1% da população ser detentora de 99% dos bens? O(s do fórum social querem a distribuição e os do fórum econômico a participação.
6.    Sistema econômico-financeiro global
Como blindar o sistema econômico e financeiro mundial das crises econômicas locais ou regionais? Como criar uma estabilidade em momentos de instabilidade? Justamente nisso que diferem os dois fóruns. O sistema econômico mundial entende que a interdependência é benéfica a todos, enquanto o fórum social mundial acha que cada país, região ou local deve ter uma economia adaptada às necessidades e potencialidades locais. Os primeiros são partidários da globalização e os segundos da regionalização.

7.    Meio ambiente
É possível crescer, produzir, desenvolver respeitando a natureza? É isto que pensa o Fórum Econômico Mundial. O Fórum Social acha que se deve pôr um basta na exploração econômica do planeta. Irá pronunciar-se nada mais e nada menos que o ativista Leonardo di Caprio.
8.    Trabalho
Uma das grandes ameaças ao trabalho humano, aliás sempre foi, é a tecnologia,  como as máquinas e agora a robótica. O Fórum Econômico entende que pode conviver pacificamente tecnologia e trabalho. O Fórum Social quer a máquina longe do trabalho, pois este é de exclusiva competência do homem.
9.    Petróleo
Um dos temas é a queda vertiginosa do preço deste produto natural. Em 2014 valia US$ 100 o barril, 2015 valia 57 US$ o barril e atualmente US$ 30 o barril. O Fórum social quer que sejam socializados os lucros da exploração deste produto natural. O que é da terra é de todos, dizem seus partidários.
10. Saúde mundial
Apesar de todo o avanço mundial na saúde as populações marginais não são beneficiadas. Como conseguir? O Fórum social aposta na estatização da saúde, enquanto o econômico não se opõe que haja saúde estatizada, mas quer garantir também um espeço para a iniciativa privada.


9 comentários:

  1. É são dois grandes movimentos, qual será que está mais próximo do sofrimento do povo.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal, ótima explicação, isto é socialização do conhecimento. Precisamos proteger a natureza, cuidando das cachoeiras.

    ResponderExcluir
  3. Tive oportunidade de participar do Fórum Social,valeu, uma nova experiência e conhecimento, mas fica muito a desejar. Digamos AÇÃO.

    ResponderExcluir
  4. O Fórum Social defende saúde publica, mas deveria haver restrição, pobre não tem como pagar um tratamento de saúde, os ricos não precisam da saúde estatal afinal construíram grandes fortunas á custa da pobreza ignorante, os burros de carga da elite.

    ResponderExcluir
  5. A maioria defende seus interesses, pensar e dedicar-se segundo os ensinamentos de CRISTO, são pouquíssimos.

    ResponderExcluir
  6. O que é da terra deveria ser de todos, seria realmente o certo, CERTO?

    ResponderExcluir
  7. Nosso mundo é um presente do Criador deveríamos cuidar e mantê-lo assim, para que outras gerações também usufruíssem.

    ResponderExcluir
  8. Tudo de bom, muito conhecimento, discussões e boa vontade. Falta mais ação.

    ResponderExcluir